Atividade: Comunicação Oral

ANÁLISE DO COMPORTAMENTO APLICADA À EVITAÇÃO SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO

MARCOS DE SANDI DUQUE

Carlos Alberto Aleixo

Universidade de Mogi das Cruzes

O presente estudo refere-se ao atendimento realizado com cliente de 40 anos, encaminhada pela médica dermatologista para psicoterapia em estágio supervisionado, realizado na Policlínica da Universidade de Mogi das Cruzes. Ocorreram 11 atendimentos individuais com a cliente, em um intervalo de quatro meses. A cliente relatou como queixas dificuldade em sair de casa e manter relacionamento interpessoal, principalmente familiar. A cliente relacionava essas dificuldades  à apresentação de sudorese intensa, devido ao quadro diagnosticado como Hiper-Hidrose, que se agravava apenas com a possibilidade de precisar sair de casa. A cliente descrevia comportamentos compatíveis com ansiedade, tais como taquicardia, tremores, falta de ar, aperto no peito, entre outros. A análise funcional permitiu identificar que o déficit na classe de comportamentos de relacionamento interpessoal ocorria com a função de fuga-esquiva, uma vez que o contato com outras pessoas era aversivo para cliente, dado o histórico de Contingências de Controle Aversivo (Reforço Negativo e Punições). Inicialmente o comportamento de não sair de casa foi reforçado negativamente, uma vez que a cliente evitava o contato com o irmão mais velho, o qual abusou sexualmente da cliente durante boa parte da infância e adolescência. Porém, posteriormente, houve processo de generalização de estímulos: contato com figuras masculinas e, num segundo momento, qualquer pessoa passou a ser identificada como aversiva. Evitar o contato com outras pessoas também foi reforçado negativamente com a evitação de comportamentos respondentes encobertos desagradáveis compatíveis com Ansiedade (acima descritos). Objetivou-se então tornar a cliente consciente  das Contingências de Reforçamento (CR) das quais seus comportamentos indesejados eram função, bem como desenvolver habilidades sociais e extinguir ou diminuir comportamentos respondentes desagradáveis. Para isso, se utilizou como procedimentos: Questionamento Socrático, Dessensibilização Sistemática, Psicoeducação sobre Ansiedade e Treino de Habilidades Sociais. Ao fim dos encontros, a cliente relatou diminuição de comportamentos encobertos equivalentes à ansiedade e sudorese quando em contato com outras pessoas, bem como passou a sair de casa com maior frequência, tanto para atividades de lazer, visitas familiares, bem como para atividades de vida diária (AVDs) como compras, pagamentos entre outras.

Palavras-chave: Analise do Comportamento, evitação social, habilidades sociais, Abuso Sexual, Hiper-Hidrose.