Atividade: Comunicação oral (Estudo de caso clínico)

 

EFEITOS DA INTERVENÇÃO ANALÍTICO COMPORTAMENTAL E DO TREINO DE HABILIDADES SOCIAIS EM UMA CLIENTE COM DIAGNÓSTICO DE ANSIEDADE E DEPRESSÃO *

 

GIOVANNA ELEUTÉRIO LEVATTI

 

Alessandra Turini Bolsoni-Silva

 

UNESP – Bauru

 

O presente estudo de caso tem como objetivo descrever o caso de Laura (nome fictício), 47 anos, casada, dois filhos, autônoma, atendida na Clínica Escola por indicação do psiquiatra; com diagnósticos de Ansiedade e Depressão, fazia uso de medicação psiquiátrica há 14 anos. O caso é parte de um projeto maior aprovado pelo Comitê de Ética. A intervenção foi conduzida por estagiária em Terapia Analítico Comportamental e Treino de Habilidades Sociais. O processo psicoterapêutico ocorreu em 30 sessões e teve como medidas de avaliação entrevistas clínicas, roteiro de entrevista semiestruturado e aplicação de instrumentos de relato tais como Escalas Beck de Depressão e Ansiedade – BDI e BAI (Cunha, 2001), PHQ-9 (Osório, Mendes, Crippa e Loureiro, 2009) e IHS-DEL PRETTE (Del Prette & Del Prette, 2001), aplicados no pré-teste (sessão 1), medida intermediária  (após quatro meses do início), pós- teste  (após nove meses, na penúltima sessão) e seguimento (dois meses após o término).Foi estruturado um estudo de caso com informações como história de Contingências de Reforçamento (CR), dificuldades comportamentais e  repertório comportamental desejado, a fim de nortear a intervenção. Foram utilizados procedimentos e atividades  como role playing, modelação, tarefas de casa, acolhimento, elogio, instrução, reforço diferencial do comportamento alvo e análise funcional para o ensino de operantes de habilidades sociais, pois foram identificadas dificuldades comportamentais no repertório de comunicação nos âmbitos laboral e familiar, de forma que temas como comunicação, expressão de sentimentos e enfrentamento, incluindo lidar com críticas foram desenvolvidos para expressão em ambos os contextos. Após sessão de seguimento, foi identificada redução da sintomatologia relacionada à ansiedade e depressão. No pré-teste, os escores obtidos por meio dos instrumentos BAI, BDI e PHQ-9 indicavam situação clínica para ansiedade e depressão; constatou-se que passou para situação não clínica nas aplicações posteriores. Também foi identificada a resolução das demandas iniciais como desenvolvimento do repertório de comunicação, resolução de problemas e afeto no trabalho e na interação com marido e filho, de forma a considerar as consequências do seu comportamento, evitar punições e buscar acesso a reforçadores positivos. Ao final da intervenção psicológica, Laura estava em processo da retirada da medicação, com orientação de seu psiquiatra. Pode-se considerar assim que a intervenção atingiu os objetivos propostos.

Palavras-chave: Intervenção psicológica; Terapia Analítico Comportamental; Análise Aplicada do Comportamento; saúde mental; habilidades sociais; ansiedade; depressão.