Atividade: Sessão coordenada


"CASO OU COMPRO UMA MOTO?"

ESTUDO DE CASO EM TERAPIA POR CONTINGÊNCIAS DE REFORÇAMENTO (TCR)

 

 

 

PATRÍCIA PANHO FERRONATO

ITCR - Campinas

 

 

Ana (32) era casada com Fernanda (38) há oito anos e mantinha um relacionamento extraconjugal com Andrea (28) há três anos. Ana buscou psicoterapia dizendo ser indecisa e não conseguir manter as escolhas que eventualmente fazia. Quando iniciou a psicoterapia, já havia rompido a relação com a esposa, Fernanda, por diversas vezes. Porém, após alguns meses distante, dizia arrepender-se e o casamento era retomado sem objeções importantes por parte de Fernanda. Quando a cliente reatava com a esposa, Andrea buscava novas parceiras e, quando este contato entre Andrea e uma determinada parceira se tornava mais frequente, Ana voltava a aproximar-se de Andrea e a questionar o casamento com Fernanda. Foi possível observar que Ana apresentava resistência em abrir mão dos reforçadores associados a uma das parceiras, os reforçadores advindos de uma das relações. Assim, mantinha um triangulo amoroso, o que gerava para si culpa e frustração e a impedia de desfrutar por completo de quaisquer desses reacionamentos.  Com base em um recorte do caso acima descrito, o presente trabalho tem por objetivo discutir conceitualmente as Contingências de Reforçamento (CR) que controlam respostas de escolha frente a estímulos reforçadores concorrentes em relacionamentos afetivos.

 

 Palavras–chave: Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR); relacionamentos conjugais; controle de estímulos.