Atividade: Painel

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UM ESTÁGIO EM PSICOLOGIA HOSPITALAR
NA MATERNIDADE

 

CELIA REGINA COUTO DE CASTRO

Bruna Flávia Gomes Pereira

Ana Cristina Zordan Rani

 

Centro Universitário UNIFAFIBE

 

O psicólogo hospitalar auxilia na promoção e recuperação de saúde do indivíduo que está hospitalizado. O trabalho deste profissional na maternidade durante o período gravídico-puerperal visa prevenir a saúde física e mental da mãe e do bebê. O presente trabalho traz contribuições do psicólogo nesse contexto, a partir de uma experiência de estágio realizado na maternidade de um hospital municipal de uma cidade do interior de São Paulo. Os objetivos foram: investigar a rede de apoio social das pacientes; aplicar técnicas comportamentais como relaxamento e distração nos momentos que precediam e sucediam ao parto; realizar acolhimento, escuta e promoção de saúde nas mesmas. Receberam atendimento cerca de 60 gestantes e  puérperas e as intervenções foram realizadas em 10 visitas com duração de três horas  em cada uma, no período matutino. A Escala de Apoio Social – MOS foi aplicada durante as visitas. No decorrer do estágio percebeu-se que as gestantes e puérperas apresentavam diversas dúvidas sobre o momento que estavam vivendo, além de sentirem-se muito ansiosas e não saberem o que fazer com esses sentimentos. Muitas pacientes tinham dúvidas sobre o aleitamento materno, porém as mães que já tinham filhos estavam mais seguras em relação à amamentação do que as mães primíparas.
Também surgiram dúvidas de como explicar para os outros filhos sobre a chegada de um irmão. Foi percebido através de relato verbal que após o acolhimento e aplicação  de técnicas para alívio de ansiedade as pacientes relatavam estar mais tranquilas. O apoio social também foi avaliado, visto que é um fator de proteção muito importante durante a maternidade, pois auxilia no vínculo mãe-bebê e contribui para uma experiência positiva, diminuindo o estresse e auxiliando no bem-estar da mulher. A escala foi corrigida de acordo com a cotação sugerida pela autora que dividia os tipos de apoio em: material, emocional, informação, interação positiva e apoio afetivo. A escala foi aplicada em 13 pacientes e o tipo de suporte com escore mais alto foi apoio afetivo com 89% e o menor apoio foi de informação com 75%. Dessa forma, percebeu-se a importância do psicólogo, que inserido neste contexto poderia realizar o acolhimento a gestante e puérpera, oferecendo apoio integral de forma que ela não se sinta desamparada e possa lidar com as emoções que aparecem. Da mesma forma, o psicólogo na maternidade também pode fornecer informações pertinentes ao período gravídico-puerperal e utilizar técnicas para aliviar a dor e controlar a ansiedade.


Palavras-chave: Psicologia hospitalar; maternidade; acolhimento; apoio
social; técnicas de controle de ansiedade.