Atividade: Mesa Redonda

O LUGAR DO FEMINISMO NA CLÍNICA COMPORTAMENTAL

 

ANÁLISE FUNCIONAL DOS PRECEITOS FEMINISTAS: CONTROLE E CONTRACONTROLE EM CONTINGÊNCIAS DE OPRESSÃO DE GÊNERO

 

ANA ARANTES

UFSCar

Coletivo Marias & Amélias de Mulheres Analistas do Comportamento

 

Como teoria social e movimento político, o Feminismo tem seu foco no fortalecimento de repertórios de contracontrole para acabar com a diferença de poder entre categorias de gênero. Usamos análises de contingências sociais para interpretar os fenômenos descritos pelo Feminismo em termos do comportamento dos indivíduos envolvidos nas práticas sociais estabelecidas pelo patriarcado. Patriarcado é o sistema social que impõe papéis de gênero, separando e oprimindo as mulheres dentro da sociedade por meio de mecanismos sociais que reproduzem a opressão e exercem dominação masculina sobre as mulheres. Dentre esses mecanismos, Teorias Feministas identificam a violência física e simbólica; a desumanização da mulher pela objetificação e sexualização de seu corpo; a divisão sexual do trabalho; a monopolização masculina dos meios de produção e de significação; a limitação da mulher ao espaço privado etc. Partindo da definição operacional dos termos usados no Feminismo para falar da dominação masculina, aproximamos os conceitos de patriarcado e agência de controle. A análise funcional de comportamentos de indivíduos dentro das práticas estabelecidas pelo patriarcado foi usada para sistematizar e fundamentar o conhecimento sobre variáveis implicadas nessas práticas e gerar a adoção de posições epistemológicas e éticas úteis e coerentes com a prática da Análise do Comportamento.