Atividade: Comunicação oral (Estudo de caso clínico)     

 

O CIÚME EM RELACIONAMENTOS POLIAMOROSOS SOB A PERSPECTIVA DA
ANÁLISE DO COMPORTAMENTO

PATRÍCIA PÂMELA LIMA PENHA

.Arion Carlos Ribeiro De Oliveira

Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo

O poliamor ganhou maior visibilidade na década de 90, como uma
possibilidade não-monogâmica e consensual de se relacionar sexual e
afetivamente. É um assunto ainda pioneiro em relação a pesquisas
científicas no Brasil, sendo mais comum encontrar artigos e livros
produzidos no exterior. Fator que torna ainda mais importante o estudo da temática do poliamor e também, do ciúme, dentro do referencial da Análise do Comportamento. Os objetivos desta pesquisa foram verificar se há comportamento de enciumar-se em relações poliamorosas, bem como quais os manejos para lidar com tais
situações, analisado a partir do referencial teórico da Análise do Comportamento. Para atingir esses objetivos foi realizado um estudo de caso, no qual foi utilizado o procedimento de entrevista contendo treze perguntas abertas e de elaboração própria. Foram entrevistados sete (7) participantes individualmente, com idade entre 19 e 31
anos, em relações poliamorosas e que residiam no estado do Espírito Santo.  Os resultados foram categorizados e mostraram que três dos participantes relataram sentir ciúme, enquanto quatro participantes relataram que esse comportamento não era comum em suas relações. As situações relatadas pelos participantes que provocaram o comportamento de enciumar-se são coerentes ao que propõe a base conceitual da teoria utilizada, que indica que essa emoção é apresentada quando há uma situação de possível perda de         reforçadores para o indivíduo. Em relação ao manejo do ciúme notou-se que em momentos que há ciúme, predomina inicialmente o comportamento de esquiva da situação, visando efeitos a curto prazo e, em um  segundo momento, uma das formas mais frequentes de lidar com o ciúme é por meio do diálogo, na tentativa de desconstrução do ciúme a partir da ideia
de compersão discutida nesse grupo, que traz o significado de um sentimento oposto ao ciúme. Não se trata de um conceito da psicologia, porém exerce uma função importante ao analisar que o próprio contexto de regras que o grupo oferece em específico, favorece para que certos comportamentos sejam reforçados e mantidos.

Palavras-chave: Poliamor; compersão; ciúme; Análise do Comportamento.