Atividade: Comunicação oral (Estudo de caso clínico)

 

TERAPIA POR CONTIGÊNCIAS DE REFORÇAMENTO NA ALTERAÇÃO DE FUNÇÃO DAS REGRAS: DA OBRIGAÇÃO E CONTROLE PARA O CUIDADO E SENSIBILIDADE AO OUTRO

 

ALINE APARECIDA TRENDO DE CARLI

 

Marília Zampieri

 

Adrian Parra Domingues

 

ITCR-Campinas

 

Fabiana (13) era estudante do sétimo ano do Ensino Fundamental de uma escola pública e morava, juntamente com a irmã Janaína (9), em uma instituição de acolhimento para menores há aproximadamente um ano. O atendimento foi solicitado pela psicóloga da instituição devido a uma exigência legal de atendimento psicológico individual para todas as crianças institucionalizadas. Segundo a profissional, a mãe havia perdido a guarda das filhas pelo fato de Fabiana ter sofrido abuso sexual cometido pelo padrasto da cliente. A psicóloga relatou que a relação da cliente com os educadores não era muito fácil, uma vez que ela era muito calada, respondia agressivamente, batia portas, não gostava que chamassem sua atenção e não gostava de conversar. Além disso, a instituição vinha recebendo reclamações da escola de que Fabiana estava usando roupas inadequadas para o ambiente e andando com “más companhias”. Algumas das dificuldades da cliente identificadas durante o processo psicoterapêutico foram: déficits no repertório de leitura; nos comportamentos de seguir regras; déficit na emissão de respostas de demonstrar e nomear sentimentos; de respostas de assertividade; de respostas de autocontrole; e de discriminação das consequências de seus comportamentos e de sensibilidade a elas; bem como excesso de respostas com possível função de punição para o outro e excesso de comportamentos indesejados de fuga-esquiva. Os objetivos do processo psicoterapêutico abordados no presente estudos foram: a) instalar e fortalecer o comportamento de seguir regras; b) ampliar e fortalecer o repertório de falar sobre sentimentos; c) desenvolver sensibilidade ao outro; d) fortalecer comportamentos desejados de interação social por meio de consequências produzidas a partir da emissão de comportamentos funcionalmente adequados. Os procedimentos adotados consistiram no reforçamento diferencial de comportamentos desejados que se aproximassem dos objetivos estabelecidos, descrição das consequências dos comportamentos indesejados, apresentação de modelos e de instrução de comportamentos desejados e alternativos. Durante o processo psicoterapêutico, Fabiana passou a emitir mais tatos sob controle dos seus sentimentos durante as sessões, além de apresentar comportamentos considerados funcionalmente mais adequados na instituição e na escola.


Palavras-chave: Regras; nomeação e descrição de sentimentos;
sensibilidade ao outro; Terapia por Contingências de Reforçamento
(TCR).