Atividade: Comunicação oral (Estudo de caso clínico)

 

DESENVOLVIMENTO DE REPERTÓRIO DOS PAIS PARA ESTABELECER

REGRAS: ESTUDO DE CASO EM TERAPIA POR CONTINGÊNCIAS DE REFORÇAMENTO (TCR)

 

ALICE FRUNGILLO LIMA

Marília Zampieri

ITCR-Campinas

 

Isabela (13), estudante do oitavo ano do Ensino Fundamental de uma escola particular, segunda filha de quatro irmãos, foi levada à psicoterapia pelo pai, Roberto. Este relatou queixas relacionadas às mentiras constantes da filha, assim como outros comportamentos indesejados apresentados por Isabela: insensibilidade aos outros e recorrentes brigas com a irmã, Mariana (15). Na primeira sessão, a cliente queixou-se de comportamentos indesejados da mãe, Rosana, e de consequências punitivas e severas aplicadas pelo pai. Durante o processo psicoterapêutico foi possível identificar outras dificuldades da cliente: déficits de comportamentos de assertividade, de autocontrole e de sensibilidade ao outro; e excesso de respostas de fuga-esquiva. Além disso, a psicoterapeuta identificou alguns comportamentos dos pais de Isabela que precisavam ser alterados: dificuldades para estabelecer regras e aplicar  consequências, comportamentos impulsivos da mãe e comportamentos agressivos do pai. Os objetivos do processo psicoterapêutico com Isabela incluíram: instalação de repertório de seguir regras; discriminação das Contingências de Reforçamento em operação; discriminação entre comportamentos desejados e indesejados; desenvolvimento de repertório social desejado de sensibilidade ao outro, de autocontrole e de autoconhecimento. Foram estabelecidos também objetivos com os pais, entre eles: instalação de repertório de respostas com possível função reforçadora positiva; discriminação da importância de se estabelecer regras coerentes e consistentes para evocar comportamentos desejados dos filhos; orientação para apresentação de regras; e consistência nas consequências aplicadas. No presente estudo, são enfatizados os procedimentos utilizados para se alcançar os objetivos psicoterapêuticos relacionados ao desenvolvimento de repertório comportamental dos pais de Isabela. Para atingir os objetivos com os pais, foram apresentadas análises funcionais de episódios de interações não desejadas e desejadas entre os pais e Isabela,  instruções verbais e modelos de comportamentos alternativos, entre outros procedimentos. Isabela passou a emitir mais respostas de sensibilidade ao outro, assim como a seguir mais regras, o qual resultou em  melhora da interação com a família. O processo psicoterapêutico foi interrompido por decisão da cliente.


Palavras-chave:
Orientação de pais; regras;; Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).