Atividade: Sessão coordenada

 

DO SINTOMA À ANÁLISE DE CONTINGÊNCIAS DE REFORÇAMENTO: ATENDIMENTO EM TERAPIA POR CONTINGÊNCIAS DE REFORÇAMENTO (TCR) DE UM ADULTO COM INCONTINÊNCIA INTESTINAL

 

LUCIANA PELLIZZARO NAINE

Instituto de Terapia por Contingências de Reforçamento

 

Topografia é um termo comumente usado em Análise do Comportamento para se referir à forma como uma resposta é apresentada. Ao chegar à psicoterapia, o cliente muitas vezes descreve sinais e sintomas - topografia de respostas - que relaciona às suas dificuldades, porém, é ao longo das sessões, com a observação de possíveis relações entre variáveis ambientais e respostas do indivíduo e o manejo destas variáveis ambientais para testar a relação entre elas, que se constroem as análises funcionais que permitirão o planejamento de intervenções efetivas em relação à demanda apresentada. O presente estudo de caso ilustra as dificuldades de Edu (27), casado, que chegou à psicoterapia relatando ter passado por mais de 20 profissionais, durante 11 anos, em busca de orientações sobre como lidar com o descontrole intestinal que desencadeava repetidos episódios de evacuação de fezes independente de efeitos fisiológicos diretos de substâncias ou condições médicas. Na primeira sessão Edu relatou que havia pedido demissão do emprego cerca de quatro meses antes, e que a simples menção de sair de casa culminava com fortes “dores de barriga”.  Quando saía, ia somente a locais onde conhecia a localização dos banheiros e não haveria possibilidades de impedimento ao acesso a eles. Para ir ao consultório da psicoterapeuta, o cliente procurou em um site a localização da clínica e o número de postos de gasolina, já conhecidos por ele, situados na estrada. Edu era filho único e casou-se com a primeira namorada. Apresentava déficit no repertório de enfrentamento de situações que considerava minimamente aversivas e as respostas de fuga-esquiva, ao longo de sua vida, eram fortalecidas pelo contexto familiar, e muitas vezes incentivadas pelas pessoas próximas que o desencorajavam nos enfrentamentos cotidianos alegando a possibilidade de agravamento dos sintomas. Assim, Edu passou a se expor apenas a ambientes controlados, restringindo cada vez mais seu campo de atuação social. Foram utilizados princípios e procedimentos básicos de Análise do Comportamento no planejamento e na execução de intervenções para superar as dificuldades do cliente, sendo os principais: identificação e descrição de contingências passadas e atuais em vigor na vida de Edu, com o objetivo de favorecer a discriminação da relação entre os elementos da queixa, as respostas de fuga-esquiva e as complicações presentes atualmente na vida dele;  exposição gradual a contingências aversivas com o propósito de promover a ampliação do repertório de lidar com condições potencialmente aversivas .   Os resultados obtidos comprovaram a eficácia da intervenção: por exemplo, o cliente passou a trabalhar na capital do Estado, a utilizar transporte público, ingressou em um MBA e continua em atendimento após um ano do início do processo psicoterapêutico.

 

Palavras–chave: Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR); Análise do Comportamento; incontinência intestinal.