Início  |  Programação  |  I Congresso 2012

 

   Programação 2012

 


 

Horários e Atividades

(clique para ampliar)

Ampliar  |  PDF

 

Ampliar  |  PDF

 

 

 


 

Atividades por Sessões

 

Como Fazer?

O terapeuta atende ao vivo um “cliente”, simulando uma sessão de terapia. O cliente é outro terapeuta, que encenará recortes de atendimentos reais que realizou com um cliente seu. O terapeuta faz pausas e interrupções no atendimento e apresenta para a platéia quais foram os determinantes de suas intervenções e falas. O objetivo é explicitar quais foram os aspectos dos comportamentos do cliente e os conceitos comportamentais que controlaram os comportamentos terapêuticos. As ações do terapeuta não são intuitivas. São conceitualmente consistentes e conscientes. É, como qualquer comportamento, fruto de contingências de reforçamento presentes na sessão, que precisam ser conhecidas.

Duração: 50 min.

 

Sessão simulada de atendimento clínico: como o terapeuta se comporta com o cliente.

Estudo de Caso clínico 1: terapeuta Hélio José Guilhardi – ITCR-Campinas

Estudo de Caso clínico 2: terapeuta Hélio José Guilhardi – ITCR-Campinas

Estudo de Caso clínico 3: terapeuta Hélio José Guilhardi – ITCR-Campinas


Debatendo Controvérsias

Expositor apresenta análises a respeito de temas atuais controvertidos. Poderão ser convidados outros expositores com diferentes pontos de vista ou com análises complementares sobre o tema.

Duração 50min.

 

Terceira Onda: variabilidade terapêutica ou ruptura de paradigma?
Luc Vandenberghe – PUC-Goiás

 

Classificação de "Doenças Mentais": solução ou problema?

Dr. Isaías Pessotti - FMRP USP - Ribeirão Preto



Vamos Aprender!

Serão ministrados Cursos sobre diferentes temas, ilustrados com exemplos da vida cotidiana e da prática clínica. Ensinar conceitos sim, mas associados à realidade funcional.

Duração: 2 horas.

 

Inclusão escolar de crianças autistas e o papel do Acompanhante Terapêutico.

Cíntia Guilhardi e Glauce Carolina Vieira - Grupo Gradual

 

Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR): o que é e como fazer.
Hélio José Guilhardi – ITCR-Campinas

 

Operantes Verbais de Skinner: definição e identificação na clínica e no cotidiano.
Maria Martha Hübner – USP
 

Integração das avaliações neuropsicológica e comportamental no atendimento clínico de crianças com queixas de desatenção e hiperatividade.

Maria Cristina Triguero V. Teixeira e Luiz Renato Rodrigues Carreira - Universidade Presbiteriana Mackenzie

 

De criança (8 anos) à adolescente (17 anos): um estudo de caso de longa duração apresentando as análises e intervenções em diferentes etapas de desenvolvimento.

Patrícia Piazzon Queiroz – IAAC


Vamos Pensar Juntos

O terapeuta apresentará recortes de um processo terapêutico que tenha conduzido, expondo dificuldades com as quais se defrontou para atuar, dilemas éticos que ocorreram, conflitos de interesses etc. e para os quais não há uma única e simples resposta. Participarão da atividade dois ou mais terapeutas, a fim de apresentarem e debaterem suas análises e sugestões. A ação do terapeuta é funcional; não estrutural. Como tal, complexa, multifacetada e deve ser exposta e discutida.

Duração: 50 min.

 

1. Abuso Infantíl: quando a mãe é conivente...

Terapeuta: Patrícia Panho Ferronato - ITCR-Campinas

Debatedores: Maria de Jesus Dutra dos Reis – UFSCar

                   Vera Regina Otero – ORTEC

 

2. Disputa Judicial pela criança: quem é mais importante?

Terapeuta: Patrícia Piazzon Queiroz - IAAC

Debatedores: Roberto Alves Banaco – Paradigma/PUC-SP

                   Vera Regina Otero – ORTEC

 

3. Anorexia: quando a cliente omite...

Terapeuta: Michele Cassiano da Silva - ITCR-Campinas

Debatedores: Maly Delitti – PUC-SP

                   Regina Wielenska – IPqHCFMUSP e HU-USP

 

4. Conflito de Valores entre terapeuta e cliente.

Terapeuta: Kellin Lotrario Hogata - ITCR-Campinas

Debatedores: Regina Wielenska – IPqHCFMUSP e HU-USP

                   Roberto Alves Banaco – Paradigma/PUC-SP
 


Posso Orientá-lo?

O terapeuta – em geral em início de atividade – ou aluno em estágio clínico apresenta para seu supervisor dados das sessões da terapia que vem conduzindo. A atividade tem por objetivo apresentar o processo de tomada de decisão do supervisor, a relação que ele faz entre os dados provindos do terapeuta e o referencial conceitual adotado, o qual alicerça as orientações propostas, e os cuidados que deve ter para modelar, ampliar e manter os comportamentos terapêuticos do seu supervisionado. O objetivo do supervisor não é apenas a transformação do cliente; do terapeuta também!

Duração: 50 min.

 

Estudo de Caso Clínico I

Supervisora: Alice Maria de Carvalho Delitti - PUC-SP

 

Estudo de Caso Clínico II

Supervisora: Renata Cristina Gomes – ITCR-Campinas

 

Estudo de Caso Clínico III

Supervisora: Patrícia Piazzon Queiroz – IAAC

 

 


Era Difícil...

Atividade essencialmente conceitual em que o professor exporá conceitos avançados do Behaviorismo Radical e da Análise do Comportamento, tais como: autoconhecimento, liberdade, conceito de Homem, controle coercitivo, seleção do comportamento pelas consequências, pensamento, comportamento encoberto, comportamento verbal etc. O objetivo é torná-los claros e compreensíveis.

Duração: 50 min.


Auto-edição, Comportamento Verbal e Prática Clínica.
Felipe de Carvalho Pimentel – ComporAec


Análise Comportamental da Mentira.
Júlio de Rose – UFSCar


Desamparo Aprendido.
Maria Helena Hünziker – USP

 

"Entender o Papel do Afeto na Análise do Comportamento".
Marcelo Benvenuti - USP


Liberdade para Skinner.
Ana Paula Basqueira – IAAC/FACIII


Noção de Causa e Seleção pelas Consequências.
Deisy das Graças de Souza – UFSCar

 

O Autoconhecimento Segundo o Behaviorismo Radical.
Patrícia Piazzon Queiroz – IAAC
 


Reveja Princípios...

Atividade na qual o expositor apresentará a definição de um princípio básico do comportamento e ilustrará sua ocorrência na clínica ou em episódios do cotidiano, através de vídeo ou atividade simulada ao vivo. Não basta definir os princípios. É necessário identificar sua ocorrência e aprender a usá-los.

Duração: 50 min.

 

Encadeamento de Resposta: a construção de comportamentos incríveis!
Hélder Gusso - Universidade Positivo - Curitiba


Extinção: vale a pena produzir reações emocionais para efeitos temporários?
Pedro Boldini Faleiros – UniAraras/ UNIMEP


Fuga - Esquiva: comportamento de dor.
Maria de Jesus Dutra dos Reis – UFSCar


Modelagem: comportamentos extremos.
Ana Paula Basqueira – IAAC/FACIII


Punição Negativa: provocando desespero.
Renata Cristina Gomes - ITCR-Campinas


Respondentes: abuso de drogas.
Marcelo Benvenutti – USP


Como Fiz...

Terapeuta apresenta o processo terapêutico de um caso clínico que atendeu, com ênfase no procedimento terapêutico utilizado; no raciocínio clínico que empregou; na relação entre os eventos comportamentais com os quais lidou e os conceitos da Análise do Comportamento e do Behaviorismo Radical; e, finalmente, nos dados de pesquisa da Análise Experimental e Aplicada do Comportamento que fundamentam as ações terapêuticas. A atuação do terapeuta deve produzir resultados relevantes (ser suficiente para o cliente, familiares, escola etc.) e ser consciente. O objetivo desta atividade é ensinar a fazer e porque foi feito assim.

Duração: 50 min.


A orientação de pais na terapia infantil: as dificuldades e propostas de intervenção num caso clínico pela Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Thais Saglietti Meira Barros - ITCR-Campinas

 

A prescrição de antidepressivos: uma questão de interação médico-paciente.
Franscisco Lotufo Neto - HCFM - USP

 

Alterações de tatos distorcidos da cliente sobre suas interações com o marido.
Tatiana Lance Duarte
 - ITCR-Campinas

 

Ampliação de repertório comportamental em cliente com dificuldades em administrar o seu próprio negócio: estudo de caso em  Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).

Abelardo Bosco - ITCR-Campinas

 

Da discriminação de contingências à liberdade: estudo de caso em Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Camila Magnet Rotta - 
ITCR-Campinas

 

Descobrindo o amor: quando o governo por regras é substituído pela sensibilidade a contingências. Um estudo de caso clínico segundo a Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Maria Isabel de Albuquerque Cavalcanti Franco
 - ITCR-Campinas

 

Déficit de repertório generalizado: um modelo de como instalar novas habilidades driblando a baixa tolerância à frustração e o excesso de esquivas.
Iara Araujo Miorim - 
ITCR-Campinas


Déficit de repertório social e dificuldades conjugais. Estudo de caso clínico em Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Valéria Bertoldi Peres - ITCR-Campinas

 

Discriminar e expressar sentimentos: como a Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR) pode desenvolver tais comportamentos.
Patrícia Panho Ferronato - 
ITCR-Campinas

 

"Filho de peixe, peixinho é?" - Alterando a função de estímulos na relação pais-filha a partir da Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Renata Cristina Gomes - 
ITCR-Campinas


Interação social como ferramenta para desenvolvimento e manutenção de repertório comportamental adequado. Um estudo de caso sob o enfoque da Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Marília Zampieri - ITCR-Campinas


"Não posso!" O papel do controle coercitivo intenso na produção de regras e insensibilidade às consequências: estudo de caso em Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Eliana Leite Bastos - FACIII - FPJ - ITCR-Campinas

 

O comportamento de estudar: osso nem tão duro de roer.

Maria Martha Hubner - USP

 

O desenvolvimento de habilidades em crianças autistas com o uso de tablets/ipad.

Cíntia Guilhardi e Glauce Carolina Vieira Santos - Grupo Gradual

 

O processo de independência de um adolescente submetido a contingências coercitivas manejadas pela mãe: um estudo em TCR.
Marisa Isabel dos Santos de Brito - IAAC

 

O Sentimento de medo. Estudo de caso em Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Michele Cassiano da Silva - 
ITCR-Campinas

 

Quando o sonho se transforma em pesadelo.
César Augusto Curvello de Mendonça - 
ITCR-Campinas


Selecionar e intervir: como o controle de estímulos influencia na atuação do psicoterapeuta.
Lílian Medeiros Drudi - IAC

 

"Síndrome do pânico": estudo de caso sob o enfoque da Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Luciana Martins Sanvido Ferreira - 
ITCR-Campinas

 

Um passo de cada vez: um atendimento infantíl na perspectiva da Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Priscila Ribeiro Manzoli - IACEP - Ribeirão Preto - 
ITCR-Campinas

 

Uma queixa e nada mais. Estudo de caso clínico segundo a Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Najara Karine Salomão Pereira - 
ITCR-Campinas

 

Uma queixa sexual e poucas sessões de Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Ana Paula Gouveia Denipote - 
ITCR-Campinas

 

Aprendendo a manejar novas contingências: um estudo de caso clínico conduzido pela Terapia por Contingências de Reforçamento.
Diana Alvin Pena Canavarros - UNIVAG - 
ITCR-Campinas


Vínculo terapêutico: construído por reforço positivo? Estudo de caso em Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR).
Conceição Aparecida dos Santos Covre Batista - 
ITCR-Campinas
 


Que faço na primeira sessão?

Serão apresentados vídeos e atividades de simulação ao vivo que representam dificuldades que ocorrem, frequentemente, nas primeiras interações entre terapeuta e cliente, em geral embaraçosas... As cenas deverão apresentar modelos de desempenho, tanto apropriados (a serem adotados), como inapropriados (a serem alterados). Todos os episódios serão comentados, de maneira a propiciar ao terapeuta iniciante alternativas de atuação em tais situações.

Duração: 50 min.

 

Como lidar na primeira sessão com queixa de suicídio.

Valéria Cristina Santos Menzzano - ITCR-Campinas

 

Definição de horário e valor da sessão: o contrato.
Marisa Isabel dos Santos de Brito – IAAC

 

Insensibilidade do terapeuta à problemática do cliente.

Ana Carolina Guerios Felício - ITCR-Campinas

 

 

Acompanhamento Terapêutico: vamos ajudar?

O trabalho do terapeuta, muitas vezes, precisa ser complementado, consolidado e generalizado no ambiente natural. O acompanhante terapêutico cumpre tal papel. Nessa atividade serão mostradas etapas de treinamento do AT e aplicação por eles de procedimento com clientes, através de vídeos e situações de simulação ao vivo.
Duração 50min.

 

Treinamento de Acompanhante Terapêutico para aplicação de procedimentos de prevenção de resposta com cliente portadora de transtorno obsessivo-compulsivo.

Tatiana Lance Duarte - ITCR-Campinas

 

Treinamento de Acompanhante Terapêutico para aplicação de procedimentos para instalação de comportamentos de estudo.

Marília Zampieri e Valéria Cristina Santos Menzzano – ITCR-Campinas

 

Treinamento de Acompanhante Terapêutico para lidar com pessoas com fobia de cachorro.

Ana Paula Gouveia Denipote e Valéria B. Peres – ITCR-Campinas

 

 


 

Início  |  Programação  |  I Congresso 2012

 

Congresso Brasileiro de Terapia por Contingências de Reforçamento (TCR) e Encontro de Terapeutas Comportamentais